Esperançar

Vamos nos aproximando do final do ano e começamos a avaliar o ano que passou, como agimos, o que conquistamos, o que perdemos, o que alcançamos. Tenho certeza que na virada do ano, ninguém imaginava que iríamos passar pelo que passamos. Que estava por vir algo tão incontrolável, tão fora dos nossos planos. 

Neste ano vivemos momentos de dificuldades, sejam elas financeiras, emocionais, pessoais ou relacionais. Perdemos pessoas cedo demais, vimos próximos adoecerem, tivemos momentos de angústia, de desespero. Não podemos passar por este ano sem mencionar tudo isso, pensar que não levaremos como marca da nossa história. Talvez você olhe para si e não sinta aquele orgulho tão idealizado, de uma pessoa que conseguiu fazer do isolamento um tempo de aprender coisas novas, de produzir. E aqui vai um grande ensinamento do SEMEAR: está tudo bem. Somos pessoas diferentes, que vivem e lidam com as situações de formas diferentes. 

Todos estamos vivendo neste mundo de pandemia, mas isso não significa que estamos vivendo da mesma forma. Não, cada pessoa, em sua singularidade, viveu e está vivendo suas lutas, muitas delas no seu íntimo, de forma que ninguém sabe, e que nem imaginam. Provavelmente enquanto você estava lendo veio em sua mente quais foram ou quais são seus desafios, suas lutas. Não somos perfeitos, não somos super-heróis, somos seres humanos, frágeis, falhos, complexos. 

Existe algo que não podemos mudar, que é estarmos passando por tudo isso. Fazemos parte desse fato histórico, desse momento que ninguém escolheu passar, ele apenas veio e tivemos que lidar com ele.

O que fica para nós é a decisão do que iremos fazer a partir dessa realidade. Olhe para este ano que está terminando e pense o que está levando dele, veja com um olhar um pouco mais abrangente e perceba o que teve de bom, o que você ainda pode agradecer, quais ensinamentos você leva, quais pessoas se mostraram tão fundamentais. Talvez você se deu conta que algumas coisas não são tão importantes como achava e que outras são muito mais valiosas. 

Nós do SEMEAR falamos muito sobre a esperança, e este foi um ano de não só falar sobre isso, mas de colocar em prática. Às vezes parece que é tão mais fácil deixar os conceitos, os ideais apenas no campo oral, sem trazê-los para a ação. E aí está um perigoso caminho da hipocrisia. Pois, como diz o ditado popular: fácil é falar, difícil é agir. Mas, pense conosco, seria possível viver este ano sem a esperança? Talvez você não tenha se dado conta, mas ela esteve ali. Mesmo nos dias em que nos sentimos tristes, cabisbaixos. Existe dentro de cada um de nós uma força que luta pela vida, pela esperança, pelo não desistir.  

Não sabemos como você está hoje, não sabemos como foi o seu ano, apesar de imaginarmos que não foi fácil. Escrevemos este texto, porque percebemos que mesmo em meio a tantas dificuldades, a esperança sempre esteve lá. Que hoje, nesta leitura, você se perceba como alguém que é esperançoso. Lembre-se que você não precisa passar por tudo sozinho, há pessoas disponíveis para você, há pessoas que amam ouvir, que estão dispostas a estender a mão. Nós do SEMEAR somos algumas dessas pessoas, temos uma rede de voluntários disponíveis para ouvir, para conversar, para esperançar.

Assim como nós, você também pode ser na vida do próximo alguém disponível. Se permita ser e verá que sua vida nunca mais será a mesma, porque aprendemos e somos transformados no compartilhar. 

E que mesmo com as incertezas do próximo ano, sua esperança se renove todos os dias. E quando o fardo estiver muito pesado, lembre-se que existem pessoas que podem te ajudar, que podem te auxiliar a reviver sua esperança. 

Copyright © 2017 Fazdi Projeto Fazendo Diferença. Todos os direitos reservados.